Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Aluno > IFG > Últimas notícias > IV Ciclo de Formação debate evasão e permanência nos institutos federais
Início do conteúdo da página
Ensino

IV Ciclo de Formação debate evasão e permanência nos institutos federais

Evento continua na tarde de hoje e amanhã, apenas para pautas do Instituto Federal de Goiás, no Teatro do IFG - Câmpus Goiânia

Foto: Coordenação Geral de Comunicação Social e Eventos do IF Goiano
Palestrante Rosemary e mediador, Virgílio Tavira Erthal
Palestrante Rosemary e mediador, Virgílio Tavira Erthal

 

Tema de suma importância para o cotidiano das instituições de ensino, no caso, dos institutos federais de todo o País - em especial os do Centro-oeste -, Evasão e Permanência foi abordado na manhã de hoje, 30, na abertura do IV Ciclo de Formação. O evento ocorre durante todo o dia no Câmpus Goiânia e reúne, principalmente, servidores e gestores dos institutos federais de Goiás (IFG), Goiano (IF Goiano), de Brasília (IFB), Mato Grosso (MT) e Mato Grosso do Sul (MS).

A palestrante da manhã, professora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Rosemary Dore, pesquisadora sobre evasão e permanência na educação profissional, apresentou sua pesquisa iniciada em 2008, quando “não havia no Brasil nenhuma pesquisa que tratava de evasão no ensino técnico, não tínhamos dados”, conta. Ela é atualmente líder dos grupos de pesquisa da Rede Ibero-Americana de Estudos sobre Educação Profissional e Evasão Escolar (Rimepes).

A importância do tema também veio à tona, segundo a pesquisadora, quando relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) apontou problemas nos institutos federais em relação à evasão e permanência, quando foi constatada taxa de conclusão de apenas 31,4% de estudantes dos cursos técnicos subsequentes e 46,8% dos técnicos integrados, em 2012. A partir daí surgiu a demanda de criação dos Planos Estratégicos para Monitoramento da Evasão e Retenção, a serem estabelecidos no Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) das instituições.

A evasão escolar, segundo Rosemary, “não é necessariamente um fracasso, pode ser encarada como uma incapacidade de lidar com o problema. Já quando se fala em êxito sabemos que o contrário dele é sim o fracasso. E a permanência é o estudante concluir o curso e obter o certificado. Por isso, falamos em evasão e permanência e não em permanência e êxito”, define.

 

Mesa diretiva

Participante da mesa de trabalhos, o pró-reitor de Administração do IFG, Ubaldo Eleutério da Silva, no evento representando o reitor Jerônimo Rodrigues da Silva, ressalta que é importante refletirmos a questão da evasão e também dos recursos financeiros, já que hoje temos programas e políticas, como a de Assistência Estudantil, mas que são atrelados à disponibilidade de recurso financeiro. É preciso também, segundo ele, “fazermos um trabalho com os servidores, para que possam tratar esses alunos de forma que os incentive a ficar na Instituição”, finaliza.

Reitor do IF Goiano, Vicente Pereira de Almeida, afirma que o tema é um desafio, “a permanência dos estudantes é um desafio”. Mudanças devem ser feitas, ainda há muito a construir. Outro desafio é também o aluno que tem dificuldade de aprendizagem, por isso temos equipes multidisciplinares que acompanham o estudante quando ele entra, pra que ele não desista”, diz.

O pró-reitor de Ensino do IFMS, Delmir da Costa Felipe, ressalta a importância do Ciclo de Formação, que já está em sua quarta edição, ao firmar que o debate “possibilita crescimento lá na ponta, para buscarmos parcerias, compreendermos melhor esse fenômeno, de forma que o êxito ocorra de uma forma que possamos identificar as causas do problema e as ações para termos êxito com nossos estudantes”, diz.

Presidente do Fórum dos Dirigentes de Ensino do Conif, Adilson Cesar de Araújo, lembra que nos últimos três anos o debate sobre permanência e êxito tem ganhado espaço nos institutos federais. “Nesse sentido é que temos que compreender que nossa educação é para todos, tem que ser inclusiva, construir ações concretas para termos uma escola mais atraente, mais crítica, mais criativa para os estudantes”, finaliza.

O Evento

O IV Ciclo de Formação ocorre durante todo o dia de hoje, 30, com debates gerais para os institutos federais da Região Centro-Oeste (veja programação ao final) e amanhã segue para atividades específicas do Instituto Federal de Goiás, a partir das 9 horas, quando ocorrerão os relatos de experiência dos câmpus na aplicação dos Planos estratégicos de Permanência e Êxito. Todas as atividades serão realizadas no Teatro do IFG – Câmpus Goiânia.

A diretora de Desenvolvimento de Ensino do IF Goiano, Vívian de Faria Caixeta, também presidente da Comissão Organizadora do evento, agradeceu a presença de todos. “O foco é superarmos a evasão e a retenção de alunos na educação básica e no ensino superior. Esse evento continuará em cada instituto. O IFG amanhã dará continuidade ao debate e o IF Goiano fará seu evento no semestre que vem”, afirma.

Estiveram presentes na abertura a pró-reitora de Ensino do IFG, Adriana dos Reis, o diretor-geral do Câmpus Goiânia, Alexandre Silva Duarte, diretores-gerais de outros câmpus do IFG, o pró-reitor de Ensino do IFMT, Carlos André de Oliveira Câmara, pró-reitores de Ensino de outros institutos federais, que estavam reunidos desde ontem, em Goiânia, para discussões da pauta do Fórum dos Dirigentes de Ensino do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal (Conif).

 

Veja a programação de hoje e a de amanhã.

 

Diretoria de Comunicação Social/Reitoria.

Notícias (Aluno)

Fim do conteúdo da página