Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Ensino

Alunos de Ciência da Computação produzem jogos digitais

Criado: Terça, 14 de Novembro de 2017, 17h34 | Última atualização em Quinta, 16 de Novembro de 2017, 18h49

A atividade faz parte de disciplinas presentes já nos primeiros períodos do curso

Alunos do curso de bacharelado em Ciência da Computação do IFG-Câmpus Anápolis já iniciam sua trajetória na Instituição desenvolvendo jogos digitais. A atividade faz parte de disciplinas presentes no primeiro e segundo períodos do curso e tem sido importante para o desenvolvimento de habilidades dos estudantes. Apesar do pouco tempo, eles já desenvolveram modelos de jogos, como, por exemplo, o de animação da Torre de Hanoi, que podem ser conferidos aqui e aqui.

De acordo com o professor Alessandro Rodrigues, da disciplina Laboratório de Programação, a iniciativa de usar jogos para estimular os alunos foi uma decisão do colegiado do curso de Ciência da Computação, como uma forma de estimulá-los a se envolverem mais com as atividades acadêmicas. Em complemento, o professor Daniel Xavier, da disciplina Estrutura de Dados I, afirma que no jogo o discente se sente motivado a mostrar o que aprendeu, sendo incentivado a criar maneiras diferentes de resolver um mesmo problema.

Entre os alunos, a fala do professor Daniel encontra respaldo. Para o estudante Gabriel Oliveira Braga, 19 anos, do 4º período de Ciência da Computação, por exemplo, trabalhar com jogos foi “algo que me estimulou muito, exigiu de mim dedicação mas tive um retorno muito gratificante, além disso, esse trabalho me ajuda nos novos desafios e novas atividades do curso”. Adílio Alves da Silva Neto, 18, 2º período, também elogia a iniciativa e ressalta que “o curso está sendo muito bom e sinto que está me preparando, me capacitando”. Em relação aos jogos, ele afirma que “o desenvolvimento de jogos era algo que eu já tinha em mente e o curso me introduziu no assunto e reforçou essa ideia”. Outro estudante que opinou foi Vitor Vinícius Beires Barbosa, 18, também do 2º período, que considera a matéria muito interessante e muito instrutiva, pelo fomento à busca pelo conhecimento uma vez que há várias formas de fazer uma mesma ação, usando a criatividade.

 

 

Coordenação de Comunicação Social/Câmpus Anápolis

Fim do conteúdo da página