Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeites

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Coordenação de Relações Internacionais
Início do conteúdo da página

Coordenação de Relações Internacionais

Criado: Terça, 10 de Maio de 2016, 10h01 | Última atualização em Quarta, 06 de Junho de 2018, 13h19

 

MATÉRIA 02

 V Sábado de Imersão em Línguas e Cultura (SILC) do IFG Câmpus Uruaçu - 2018.

            O V Sábado de Imersão em Línguas e Cultura (SILC) do IFG Câmpus Uruaçu foi realizado no sábado, 19 de maio e contou com a presença de alunos e professores do IFG, assim como de membros da comunidade de Uruaçu e região, além de 11 estudantes estrangeiros de oito países que atualmente cursam o Ensino Médio em escolas brasileiras como intercambistas da organização AFS Intercultura Brasil, entre estas o IFG câmpus Uruaçu, Goiânia e Goiânia Oeste.

A coordenação-geral do evento ficou a cargo de Cristiane Alvarenga Rocha Santos, professora de Língua Portuguesa e atual gerente de pesquisa, pós-graduação e extensão do câmpus Uruaçu (GEPEX). Três equipes trabalharam intensamente para realizar o evento: os servidores da GEPEX; os alunos do Ensino Médio dos cursos Técnicos Integrados em Química, Edificações e Informática; e a Comissão Organizadora do evento, composta pelas professoras Camila Alves dos Santos, professora de Língua Portuguesa e Libras; Cristiane Alvarenga Rocha Santos, professora de Língua Portuguesa; Janice Alves Gomes, professora de Língua Portuguesa; Juliana Paula Squinca, professora de Língua Portuguesa e Inglês; Maiza Helena Condé de Souza Mello, professora de Inglês; e Marcela Ferreira Matos, professora de Língua Portuguesa e Espanhol.

As professoras de línguas, que estiveram à frente da Comissão Organizadora, se ocuparam da logística do SILC; convidaram artistas de Uruaçu e região para apresentarem seus trabalhos na abertura do evento; organizaram diferentes momentos e atividades para os alunos do IFG poderem interagir com os estudantes intercambistas estrangeiros do AFS; e definiram o tema da mostra cultural a ser apresentada pelos alunos dos cursos técnicos integrados.

 

Brasil é tema do SILC em 2018 e alunos avaliam e são avaliados

            Nas edições anteriores do SILC, cada turma do ensino Técnico Integrado organizou uma mostra para caracterizar um país diferente. Neste ano, porém, o Brasil foi o país homenageado. Por meio de sorteio, cada uma das nove turmas do Ensino Médio Técnico Integrado do câmpus Uruaçu ficou responsável por apresentar elementos culturais de um dos nove estados sorteados para a mostra cultural: Acre, Mato Grosso, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pará, Bahia, Ceará e Amazonas.  Dentro de cada turma, os alunos se dividiram em quatro grupos: um responsável pela apresentação cultural, outro pela ornamentação da mesa utilizada na Feira Gastronômica; um terceiro responsável por preparar um prato de comida típica do estado sorteado; e um quarto grupo que preparou uma sobremesa típica do estado sorteado.

A Comissão Organizadora tirou fotos e avaliou cada prato preparado pelos alunos, assim como a ornamentação de cada mesa da feira gastronômica e as apresentações culturais. “Os alunos responderam a várias perguntas dos professores e tiveram que explicar tudo: onde encontraram a receita para cada prato, como prepararam e até como fizeram a decoração. No caso da mostra cultural, todas as turmas optaram por apresentar música típica ou danças típicas dos estados sorteados. Após o evento, cada aluno respondeu a uma avaliação, na qual explicou a função que desempenhou no grupo e a função desempenhada por cada membro do grupo. Cada aluno teve ainda que avaliar o grupo do qual fez parte e depois avaliar a si mesmo. Além disso, cada aluno escreveu, no questionário, o seu parecer com relação ao que achou que deu certo e o que não deu certo no evento, e deu sugestões à Comissão Organizadora de como melhorar o evento na próxima edição. Por fim, cada professor avaliou seus próprios alunos individualmente e essa avaliação, junto com a avaliação que cada aluno fez de si mesmo, resultou em uma média para cada aluno”, explicou Janice Gomes, professora de Língua Portuguesa.

 

Atividades durante todo o sábado

            Segundo os organizadores, o evento teve mais de 200 inscritos que puderam participar de atividades oferecidas durante toda a manhã e tarde de sábado. No período matutino, alunos, pais, professores e a comunidade em geral puderam participar de atividades tais como a apresentação do Grupo de Catira Serra da Mesa; uma aula de dança com ritmos do Brasil ministrada por Felício Borges Aguiar, professor de dança da Academia World Fitness; duas apresentações de balé contemporâneo, do grupo de dança da professora Márcia, da Academia Arte e Movimento; uma apresentação cultural dos alunos dos cursos técnicos integrados do IFG Câmpus Uruaçu, representando alguns estados do Brasil; visitar salas temáticas organizadas por estudantes estrangeiros ligados ao programa de intercâmbio AFS Intercultura Brasil, apresentando a cultura de Hong Kong, Costa Rica, Bélgica, Itália, Tailândia, Estados Unidos, Turquia, e Áustria. Quatro desses estudantes moram em Uruaçu e estudam no IFG, Câmpus Uruaçu, os outros sete moram Goiânia, dois são alunos do IFG Câmpus Goiânia e três do IFG, Câmpus Goiânia Oeste. Os outros dois são alunos de outras escolas de Goiânia. No período vespertino, os estudantes do curso de Engenharia Civil puderam participar de uma conversa com a professora Suelene Vaz da Silva, atual Coordenadora de Relações Internacionais do IFG; de um bate-papo com os estudantes intercambistas do AFS; e de uma feira gastronômica com pratos típicos de outras regiões do Brasil.

 

Público aprova o V SILC

            O aluno Josemar Ferreira Guedes Neto, do 1º ano do curso Técnico Integrado em Química do IFG Uruaçu, participou do SILC desde a abertura até o encerramento. “Um dos momentos que mais gostei foi o das apresentações culturais organizadas pelos alunos dos três cursos do Técnico Integrado e a Feira Gastronômica, pois pudemos conhecer melhor as culturas de outros estados do Brasil, como a do Acre, nunca mostrada pela mídia, além de termos a oportunidade em conhecermos outros sabores do Brasil”. A aluna Vitória Rodrigues Alves, do 2º ano do curso Técnico Integrado em Edificações do IFG também participou do SILC do início ao fim. “O SILC é um evento muito bom, pois temos a oportunidade de entrar em contato com outras línguas, com culturas muito diferentes da nossa. Além disso, temos a oportunidade de fazer amizade com essas pessoas. Este é um evento que proporciona, acima de tudo, interação entre brasileiros e estrangeiros”, disse Vitória. A estudante Melissa Madrigal, da Costa Rica, intercambista do AFS e aluna do curso Técnico Integrado em Informática do IFG câmpus Uruaçu, também gostou do V SILC: “Foi um dos melhores eventos do IFG Campus Uruaçu, eu gostei muito.

O SILC contribui com a aprendizagem dos estudantes, porque eles passam a conhecer as diferentes culturas que tem dentro e fora do Brasil”. Benedetta Cungi, também intercambista do AFS e aluna do Ensino Médio no Colégio Nossa Senhora Aparecida, em Uruaçu, só tem elogios aos SILC: “É o melhor evento que já tive no IFG. Juntar vários estudantes estrangeiros do AFS que estão na região centro-oeste é maravilhoso e ter a oportunidade de mostrar nossos países e culturas para o povo de Uruaçu é muito importante para eles conhecerem e para nós mesmos. O SILC contribui para o conhecimento dos participantes que não conhecem as outras culturas e os ajuda a entender, mesmo que seja por pouco tempo, a mentalidade de outro país e outra cultura”.

A professora Jéssica Azevedo Coelho, do curso de Engenharia Civil, disse que teve a grata surpresa de ver a participação maciça dos alunos dos cursos técnicos integrados, algo que ela ainda não tinha visto em nenhum dos outros eventos propostos pelo câmpus. “A animação e o comprometimento de todos foi contagiante e a troca de conhecimento com os intercambistas, enriquecedora”, disse a professora. Kristiane Munique Costa e Costa, professora de Artes, acha o SILC um evento prazeroso: “A possibilidade de conhecer culturas diversas a partir do depoimento de estudantes intercambistas, das apresentações de danças e músicas e de saborear os pratos típicos de outras regiões faz com que o conhecimento se efetive de uma forma lúdica. Não se pode esquecer do empenho da equipe organizadora e dos alunos que apresentam seus trabalhos para que tudo ocorra o melhor possível, fazendo do evento um sucesso.”

 

Resultados

                 O V SILC foi avaliado positivamente por seus organizadores, entre eles, a profa. Cristiane Alvarenga Rocha Santos, da GEPEX do Câmpus Uruaçu. “O SILC deste ano foi bem interessante por diversos motivos, entre eles: a participação da coordenadora de relações internacionais do IFG; o fato de o Brasil ter sido o tema das apresentações culturais e da feira gastronômica; a oferta de mais salas temáticas; a presença de alunos de outras escolas e de convidados da própria cidade que mostraram um pouco da nossa cultura para os participantes, como a apresentação do grupo de catira, a apresentação de dança da Academia Arte e Movimento; e o aulão de ritmos brasileiros com o Prof. Felício.

Ana Paula Moreira Fonseca Souza Damacena, que concluiu o curso técnico integrado em Química e atualmente é presidente do comitê local do AFS em Uruaçu, também aprovou o evento. “É gratificante perceber como o SILC abre um leque de possibilidades na mente dos jovens e adultos que participam. Neste ano, o público externo pôde participar mais e correspondeu bastante, visitando as salas temáticas, provando a comida e participando dos jogos, danças, música e do bate-papo com alunos de outras nacionalidades. A feira gastronômica direcionada a outras regiões do Brasil também me encantou bastante. No mais, são os pontos do SILC que eu sempre gosto: o acolhimento do público para com os intercambistas e os laços que são cultivados ao longo de todas as edições. Completamos essa 5ª edição com a certeza de que nossa missão foi cumprida: cultivar a paz e a interação através do encontro entre culturas”.

 

 Ganhos de aprendizagem

            A Coordenadora de Relações Internacionais do IFG, professora Suelene Vaz da Silva, viu vários ganhos de aprendizagem para os alunos do IFG que participaram do SILC. “Ganhos em conhecimento linguístico, histórico, geográfico, de cidadania, de multiculturalidade, de compreender quem eles são, de como se posicionar no lugar onde estão e como podem se posicionar diante de outras culturas, comunidades e pessoas. Ganhos no sentido de ampliar seus próprios horizontes e entender que o mundo é maior do que geralmente o percebemos”. Suelene aponta, ainda, que houve ganhos em conhecimento de áreas específicas, já que, da mesma forma que alunos do IFG estudam disciplinas específicas dentro do Ensino Médio, alguns dos estudantes estrangeiros que participaram do SILC, também cursaram disciplinas específicas em seus países e trazem essas perspectivas para os alunos brasileiros.

A professora Cristiane Santos, da GEPEX, concorda. “Acredito que o SILC seja um evento que contribui muito para a formação dos estudantes do IFG no sentido de que propicia a eles a troca de conhecimentos com outras culturas; uma reflexão sobre a sua própria língua e cultura; a interação com voluntários e estudantes intercambistas do AFS; o conhecimento sobre possibilidades de realizarem um programa de intercâmbio em outro país, seja por meio do AFS, seja por meio do IFG; a ampliação do conhecimento de mundo; a interação com a sociedade uruaçuense e com outros alunos da própria instituição; e o desenvolvimento e manifestação de diversas linguagens: oral, escrita, corporal e gestual, por exemplo”.

Clique aqui para ver fotos do V SILC realizado no câmpus Uruaçu em 2018.

Clique aqui para ver a programação completa do V SILC

 

O começo

            A primeira edição do SILC foi realizada em 2012, organizada pela equipe de professores de línguas do Câmpus Uruaçu, com apoio de professores de filosofia e artes e apoio institucional da Direção-Geral do câmpus. O evento foi criado em resposta a várias demandas, segundo relembram os idealizadores do projeto, a professora Janice Gomes, de Língua Portuguesa, e o professor Liberato Santos, de língua inglesa. “Na época, havíamos passado por uma greve e tínhamos que ofertar aulas aos sábados para cumprir o calendário letivo exigido pelo MEC. Mas achávamos que tanto nós, os professores, quanto os alunos, merecíamos algo mais do que simplesmente cumprir a nossa obrigação com o calendário letivo. Então, pensamos em oferecer atividades pedagógicas que fossem além da oferta de aulas expositivas, e que integrassem atividades de ensino e extensão que propiciassem à comunidade do IFG e de Uruaçu e região a oportunidade de terem uma experiência de imersão nas culturas ligadas às línguas portuguesa, espanhola e inglesa, que eram as línguas ensinadas no câmpus em 2012. Queríamos também engajar os alunos do Câmpus Uruaçu em discussões e atividades práticas que os levassem a compreender as relações entre língua, cultura e arte, e também as relações entre o Brasil e países estrangeiros”.

Com esse conceito em mente, a professora Janice Gomes entrou em contato com Margarete Nunes, professora de italiano na Universidade Federal de Goiás e trouxe para o primeiro SILC uma mostra de fotografias chamada É accaduto a Bologna (Aconteceu em Bolonha), do fotógrafo e jornalista investigativo italiano Mario Rebeschini. O prof. Liberato Santos, por sua vez, fez contato com membros do AFS Intercultura Brasil em Goiânia, convidando-os a serem parceiros institucionais no evento e solicitando que trouxessem estudantes estrangeiros para conversar com os alunos do IFG. Outros professores e alunos do câmpus colaboraram fazendo contatos para apresentações culturais e/ou oferecendo palestras, workshops e mostras de trabalhos de alunos. O resultado foi um sábado rico em atividades pedagógicas e culturais, como pode ser visto na programação do I SILC.

 

Parcerias institucionais: CONIF e AFS

            Desse contato com o AFS, surgiu o interesse de Josiane Santos e Danilo Rodrigues, ambos à época alunos do 3º ano do Ensino Médio Técnico Integrado em Edificações, em abrir um comitê do AFS no município de Uruaçu. O sucesso desta experiência levou a Reitoria do IFG a assinar um termo de parceria com o AFS e estendeu a possibilidade de parceria para todos os câmpus do IFG no Estado de Goiás. Institutos Federais de outros estados já haviam assinado termos similares, o que resultou na assinatura de um Protocolo de Intenções entre o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) e o AFS Intercultura Brasil. O documento fortalece a cooperação entre as duas instituições, no intuito de desenvolver trabalhos de ensino, pesquisa e extensão que primam pela aprendizagem intercultural e internacionalização da experiência estudantil.

 

 Prêmio Internacional

            Josiane, que era então presidente do Comitê do AFS em Uruaçu, enviou um relato sobre o SILC 2016 e a parceria entre IFG e AFS para o conhecimento da direção regional centro-oeste e da direção nacional do AFS no Brasil. Meses depois, ela foi avisada de que a direção internacional do AFS havia concedido ao SILC o prêmio AFS Education Events Awards (Prêmio AFS de Eventos Educacionais; tradução livre). O SILC concorreu com projetos de eventos de educação intercultural de outros 80 países, e venceu na categoria Most Innovative – projeto mais inovador, ficando em primeiro lugar. A placa de reconhecimento foi entregue por representantes do AFS internacional ao AFS Brasil durante sua convenção nacional de voluntários em 2017 e pode ser vista no escritório da secretaria executiva do AFS Intercultura Brasil na cidade do Rio de Janeiro.

 

MATÉRIA 01

04 Professoras do IFG foram selecionadas pelo Programa de Desenvolvimento Profissional para Professores de Língua Inglesa nos EUA (PDPI) - CAPES e FULBRIGHT

O Programa de Desenvolvimento Profissional para Professores de Língua Inglesa nos EUA (PDPI) oferece até 479 bolsas para curso intensivo de (06) seis semanas em uma universidade nos EUA entre janeiro e fevereiro de 2018. Pelo resultado final, foram selecionados 18 candidatos no estado de Goiás, sendo que 04 deles são docentes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG).

Segue abaixo a lista com os nomes das docentes e o câmpus de atuação no IFG.
 

1.         Aline Rezende Belo Alves -> IFG - Câmpus Senador Canedo

2.         Ana Paula Gomes de Oliveira -> IFG - Câmpus Águas Lindas

3.         Pauliana Duarte Oliveira -> IFG - Câmpus Itumbiara

4.         Rejane Maria Goncalves Maia -> IFG - Câmpus Aparecida de Goiânia 

Fim do conteúdo da página